Mensagens

A mostrar mensagens de 2012

E porque não

Não posso esperar por te dizer isto.

A voz doce é redundante. Mas ele insiste. Ao que o vais dizer pura e simplesmente ao telefone?
Onde queres que te diga?
Ao ouvido, devagarinho, de mansinho, de forma especial.
Morde a língua respira fundo e espera, aguarda.
A beber um café de manhã apercebi-me o quanto me fazes falta.
Talvez tenha sido por não teres ainda acordado, porque eu estava lá, onde sempre estou, sobre a tua cama.
Eu sei, eu sei.
Baixa a cabeça e imagina-a na sua cama, nua.
Metes-te ao menos açúcar no café?
Não foi preciso, o teu sabor, dos teus lábios adocicou-me tudo o que meti à boca o dia todo.
Eheheh.
Morde o lábio e sorri como se nada fosse. A rua faz-se escura o sol, já se despedaçou no oceano. Mas dentro dele arde aquela chama. Porra Camões o autor não te queria evocar ao caso.
E achas que o que tens para me dizer eu já não sei?
Sabes? Sabes mesmo?
Por trás dele a porta fecha-se, ficou quase 1 hora a olhar para a vitrina antes de entrar.
Não sei?
Não me digas que é algo diferent…

Homem

Do edifício mais alto, coberto de insónia, fixa o homem a bruma das ruas, o atabalhoado trotear das gentes, fixa não por querer ver mas sim porque tal fadiga o mata, e ele fixa, na tentativa de dormir, descansado, só mais uma vez.

Na terra em que vivemos, nesta terra, existe um homem, aliás vários homens, que há noite olham por nós, dos edifícios mais altos, dizem que eles próprios construíram, mas é mentira, pagaram a outros homens, e máquinas, e mulheres para os fazerem, estes os homens que estão lá no topo, estão apenas lá porque o sono não lhes toca, são brilhantes, tal como as estrelas, mas querem sempre mais, mais brilho, como o sol, muito mais, para que na sua retaguarda nunca se veja sombra apenas mais luz, estes homens a quem o sono não toca, têm responsabilidade, em relação a todos, mas mais que tudo em relação ao capital, é o que chamam ao dinheiro, eles pensam em formas de fazer mais, eu que olho, com olhos de sonhador, para o alto dos seus edifícios penso que é preciso ape…

Transições

O velho - Uma nota, só, na pauta não é musica tal qual uma gota não é oceano. A razão assim prontinha o diz, bem engomadinha a racionalidade é o fraque do que é social o hábito aprumado do ansião a quem o tempo não mais preocupa, a fumar o seu cachimbo no cadeirão em pose pensada e aperfeiçoada ao longo de décadas, presunção de pensar que teria sido tudo num mero acaso, realidade é que esperava por tal situação, ao que o próximo gesto foi forçado, pensado e triturado pela massa encefálica, actor amador que ele é, um pito curvado de mogno e ouro que retirado da boca e apontando para o petiz irritado pela razão que suprema reina sobre o discurso do idoso.O jovem - A razão que fala também diz que fumar mata, apreguar sem praticar é um desprazer auditivo e moralmente condenável.
O velho - Rapaz, rapaz, vieste até mim em busca de respostas não podes me culpar a mim se na realidade não era o que esperavas, quanto a mim não queres respostas, já as tens, o que procuras exactamente é aprovação…

O dano está feito - My Friend Has A Moped

Partes com convicção Desprovida de paixão e a Solidão
Leva o teu melhor 2x
Enquanto a colecção de contos de ilusão
Cresce ao teu redor 2x
Mas nunca me perdi Passo a passo espero esquecer-me de ti E se meu coração está desfeito O dano está feito Não à volta a dar 2x
À noite a cabeça não pára Nos meus sonhos também se depara Com a forma dos lábios de quem provocou
Mas nunca me encontrou 2x
E quando a voz se vai Rouca e cansado do que não sai No silêncio és a faca que corta e que mata
O que quero dizer 2x
Mas nunca me perdi Passo a passo espero esquecer-me de ti E se meu coração está desfeito O dano está feito Não à volta a dar 2x

Weird Feelings Part One

Well I usually try to avoid writting long texts in english because the flaws start to pop up now and then, but it is trully a great way to train and test my knowledge of the second language I know, I'll try to avoid the spelling checker so if anyone finds a loose end tell me so I can learn a little more, by the way and being completly honest with you, I kinda need to write this and don't want someone to read it, so that's the real reason for me to writte in english. Weak ass, I know. Here it goes.

Everyone that walks accross your path. Chances are they teach you something. In rare cases they leave a void or a huge mark in your soul like a super hot brand leaves a mark in a bulls skin, by mistake we let them do that to us, we start to break apart all those defenses and barriers in wich we hide ourselves the next thing are deepest secrets and feelings that are spilled out and before you know it you are like BP oil spill, all over the place and uncontrolable, then it comes th…

Cafés Feios: Labirinto

Olá. FODA-SE... Que foi desta vês? Que queres a este Gajo? Talvez um pouco do ópio que faz Dele um homem de alma cheia, mas a escolha de hoje está dentro do teu roteiro, não sei do que te queixas. Sim, fica, mas não estás aqui por que eu quero mas sim porque precisavas de algo Dele. Sim, tal como tu estás aqui porque precisas de algo.

Nisto aproxima-se uma rapariga "Brasileira" e ela pede um Porto antes que ele peça o simples café.


Humm qual é a tua ideia? Aturar-te, aturar as tuas idiossincrasias e os teus pseudônimos. Sou assim tão difícil de aturar? Não, mas... Mas? Mas o quê? Porque raio preciso eu de ti? Não sei, quem melhor que tu, para responder a isso?
Ele como de costume sereno, o mundo passa-lhe ao lado, ela stressada com o impetuoso rolar planetário, e o silêncio vigiado por uma Pessoa, perpetuasse entre os dois.
Então? Então o quê, não me piques o cérebro por favor hoje o dia foi horrível. Isso é uma falácia, o dia está bonito, radiante e quente. 
E a rapariga "…

Criaturas

É tarde muito tarde, é evidente pela noite que me devora nas sombras aqui deitado, sinto as pálpebras com um peso enorme, uma névoa espessa ofusca-me os sentidos, o corpo pede pelo mundo dominado de sonhos naquelas portas que se abrem de mansinho quando os globos na sua órbita reviram e olham para o interior sombrio das nossas mentes, salvaguarda à navegação nesse espaço invocado pelo profundo descanso, nem tudo o que trás é bom, eu sei que por mais que tentes acreditar dúvidas da minhas palavras, eu sei que tu sabes, porque eu te disse, que dos sonhos, a maior parte não me lembro, mas que os que me lembro gravam-se sob a retina e são visíveis em pleno esforço laboral diurno, o velho no parque, a ponte sobre o rio, o fim que no fundo desejava para aquela noite, os sonhos e por fim os pesadelos são a nossa derradeira chance de enfrentar-mos outro mundo antes de voltar-mos a rotina que nos massacra na realidade, portanto lançamos-nos sobre eles cheios de fé, cheios de esperança que nos …

Cafés Feios: Esplanada

Olá. Olá. Portanto mais uma vez tu, sim tu, porque só tu me fazes sair da minha zona para andar 10km nas ruelas meio perdida e vir ter a uma esplanada no meio da rua, no meio da passadeira, numa esplanada ligada a uma tasca? Isso significa que sou importante. Julgas-te. Então explica-te, o que te fez fazer esses quilómetros. Há razões que a razão desconhece. Dirias que na realidade sou a tua unica ligação ao mundo a sério que no alto da tua torre de escritórios e nas pastelarias gourmet que frequentas com as tuas amigas, tanto ignoras? Não eu vivo no mundo a sério, ao contrário de ti que procuras nas páginas o mapa de coisas que a ninguém, de hoje, importa, e pensas que aqui no meio das gentes mais simples que vais encontrá-lo? Estas pessoas não se esqueceram dessas coisas.


E nisto disponho 1.20 euro, para pagar dois cafés.


Para além disso o café aqui é mais barato. E pior, mal tirado e basicamente uma das três coisas que aqui vendem, café, vinho e cerveja. Que mais precisas tu num c…